Veja lista de anunciantes que investiram R$ 1,385 milhão em propaganda política no Google

Mídia Pública | Além do Texto

Partidos políticos, pessoas físicas e jurídicas investiram R$ 1,385 milhão em propaganda política no Google de 17 de novembro de 2021 até 17 de julho de 2022, segundo uma plataforma da empresa. Ao todo, foram 1.994 anúncios.

O site Brasil Paralelo, que define o golpe militar ocorrido em 1964 como “revolução de 64”, é o que mais anunciou: R$ 410 mil investidos em publicações políticas, o que representa 30% do total.

A lista com os principais anunciantes inclui, ainda, partidos políticos e pessoas físicas (veja abaixo).

Veja o ranking de anúncio político

1º – Brasil Paralelo – R$ 410 mil
2º – PSDB nacional – R$ 241 mil
3º – PSB (RJ) – R$ 180 mil
4º – União Brasil nacional – R$ 109 mil
5º – Thiago Barros Rodrigues Costa – R$ 86 mil
6º – Newsletters Digital A Voz do Brasil – R$ 82 mil
7º – MDB nacional – R$ 59,5 mil
8º – PP nacional – R$ 31,5 mil
9º – União Brasil (AL) – R$ 30 mil
10º – PT nacional – R$ 16,5 mil

PSDB nacional é o segundo maior anunciante, com R$ 241 mil investidos, seguido pelo PSB do Rio de Janeiro, que patrocinou R$ 180 mil em posts no Google. União Brasil (R$ 109 mil) e Thiago Barros Rodrigues Costa (R$ 84 mil) – empresário que promove pesquisas relacionadas à avaliação do governo de Jair Bolsonaro (PL) – completam a lista dos cinco maiores investidores.

Também consta entre os 10 maiores anunciantes a Newsletters Digital A Voz do Brasil, que compartilha propagandas de vídeos da campanha do pré-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT).

A assessoria de Ciro não informou se a empresa tem relação com a campanha do presidenciável, mas os mesmos vídeos anunciados pela Newsletters aparecem na página oficial do YouTube do pré-candidato.

Divulgação começou em fevereiro

O Google começou a exibir quanto ganha com anúncios políticos em fevereiro deste ano, após um acordo com o Tribunal Superior Eleitoral.

A divulgação é feita por meio do Relatório de Transparência de Anúncios Políticos, que reúne dados a partir de 17 de novembro de 2021. São considerados anúncios políticos aqueles que fazem referência a um partido político, um funcionário público eleito ou candidato.

O relatório leva em conta os anúncios contratados para aparecer na página de buscas, no YouTube (que pertence ao Google) e em uma rede de sites parceiros da empresa.

Vídeos são o principal formato

A maior parte do dinheiro investido em propaganda política vai para anúncios em vídeo, que respondem por R$ 1,2 milhão do R$ 1,3 milhão aplicado desde novembro de 2021.

Os anunciantes têm 10 opções de alcance a contratar: de 1 mil a 10 mil exibições até mais de 10 milhões de pessoas. Quanto mais exibição, mais caro o anúncio.

Os valores investidos cresceram mês a mês e, em maio, atingiram o pico de R$ 391 mil. Em junho, foram registrados R$ 285 mil. Em julho, até o dia 17, eram R$ 157 mil.

Fonte: G1 | Foto: Divulgação.

Mídia Pública | Além do Texto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.