Presidentes Bolsonaro e Biden têm primeiro encontro bilateral nos EUA; confira

Mídia Pública | Além do Texto

Na presença de jornalistas, o presidente Jair Bolsonaro fez nesta quinta-feira (9) uma manifestação prévia ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, antes do encontro bilateral, privado, entre os dois.

Bolsonaro viajou para Los Angeles (EUA) a fim de participar da Cúpula das Américas, encontro que reúne chefes de Estado e de governo da região.

Sentado ao lado de Biden, Bolsonaro disse que, “por vezes”, o Brasil sente ameaçada a soberania da Amazônia. Ele defendeu a legislação ambiental brasileira e disse que “brevemente” o país se tornará “um dos maiores exportadores de energia limpa via hidrogênio verde”.

“Por vezes, nós nos sentimos ameaçados na nossa soberania naquela área. Mas o Brasil preserva muito bem o seu território”, afirmou.

Ele admitiu “dificuldades” em relação ao meio ambiente. “A questão ambiental, temos nossas dificuldades, mas fazemos o possível para atender aos nossos interesses e também, por que não dizer, a vontade do mundo. Mas, como disse, somos um exemplo para o mundo na questão ambiental”, afirmou.

Antes da fala de Bolsonaro, Biden disse a ele que o Brasil fez “sacrifícios reais” para proteger a Amazônia e que o restante do mundo deveria ajudar a financiar a preservação da floresta. Segundo Biden, preservar a Amazônia é uma “responsabilidade internacional” porque o mundo se beneficia da proteção da floresta.

Bolsonaro também disse ao colega norte-americano que 85% da Amazônia são preservados, que a legislação ambiental é “bastante rígida” e que o governo faz o possível para cumpri-la.

Mas dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontam que em abril, pela primeira vez na história, os alertas de desmatamento na Amazônia ultrapassaram 1 mil km². Em relação a abril de 2021, o número de alertas quase dobrou, segundo o Inpe.

Alimentos

O presidente brasileiro também falou a Biden sobre alimentos. “Ouso dizer”, afirmou que o mundo “depende muito do Brasil para sua sobrevivência”.

“O Brasil alimenta mais de 1 bilhão de pessoas pelo mundo com agricultura de ponta, mecanizada, e com tecnologia incomparável em todo o mundo. O mundo hoje, ouso dizer, depende muito do Brasil para sua sobrevivência”, declarou o brasileiro.

Outros temas

Leia outros trechos da fala de Bolsonaro a Biden:

Eleições – “Este ano temos eleições no Brasil e nós queremos, sim, eleições limpas, confiáveis e auditáveis para que não sobre nenhuma dúvida após o pleito. E tenho certeza que ele será realizado nesse espírito democrático. Cheguei pela democracia e tenho certeza que, quando deixar o governo, também será de forma democrática.”

Relações com os EUA – “Brasil e EUA têm tudo para selar suas relações comerciais materializando o eixo Norte-Sul, porque nossos países se complementam e temos tudo para nos integrarmos cada vez mais e sermos um exemplo para o mundo.”

Covid – “As consequências da pandemia com a equivocada política do ‘fique em casa, a economia a gente vê depois’, agravadas por uma guerra a 10 mil km de distância do Brasil, as consequências econômicas são danosas para todos nós.”

Guerra Rússia-Ucrânia – “Senhor presidente Joe Biden, nós torcemos, estamos à disposição, para colaborar na construção de uma saída deste episódio que não queremos entre Ucrânia e Rússia porque nós deveremos, pretendemos, torcemos e oramos para que saíamos o mais rapidamente para que não só o Brasil, mas o mundo retorne à normalidade.”

Fonte: G1 | Foto: Reuters/Reprodução.

Mídia Pública | Além do Texto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.